22 junho 2012

Resenha: Cai o pano


Olá pessoas!


A resenha de hoje é sobre Cai o pano, um livro da escritora Agatha Christie, a aclamada dama da literatura policial. Que os escritos dessa senhora inglesa são clássicos, ninguém duvida, mas porque eu nunca havia lido nada dela, nem sequer uma pequena frase, isso ainda é um mistério a ser revelado!

Muita gente já tinha me recomendado, falado o quanto o estilo de escrita dela era bom  e eu, como fã de literatura policial, reconheço que essa era, de fato, uma falha grave. Assim como corrigi a falha na leitura com tema vampiresco com Drácula de Bram Stocker, vim corrigir isso também. Preciso dizer que o fato do box estar pela bagatela de 12,90  pesou na minha decisão? rs...Ai, submarino, assim você me mata! rs...

O box contem 3 livros (Assassinato no Expresso Oriente, O Natal de Poirot e Cai o pano) e acho (tenho certeza) de que comecei pelo último livro do box (na verdade, o último livro escrito por Agatha, que morreu 2 meses depois da publicação).

Olhando essa foto, me digam: ela tinha cara de malvadiha, né não? Eu já disse: tenho medo extremo de roteiristas e escritores de dramas policiais e com serial killers.



A história trata do último caso do detetive Hercule Poirot , que já estaria velho e doente e chama seu amigo Arthur Hastings para, em suas palavras, "ser seus olhos e ouvidos" no esclarecimento de um caso intrigante. Vários assassinatos haviam sido cometidos e os suspeitos/supostamente culpados sempre eram pessoas próximas das vítimas.

Entretanto, o experiente detetive acreditava que as coisas não eram tão simples assim. Sua aposta: existiria um assassino comum a todos os crimes, a quem ele chamou de X. De volta ao lugar onde investigaram seu primeiro caso juntos, Poirot e Hastings precisam impedir que X volte a agir. Além da história de suspense propriamente dita, ainda vemos o sofrimento de Hastings ao ver seu amigo debilitado, ainda senhor de uma mente brilhante, mas encarcerada em um corpo que já não lhe sustenta.

De fato, tenho que tecer elogios a essa senhora, porque sua forma de escrever é muito envolvente, instigante. Como em toda boa história policial, você leva rasteiras a todo o tempo. Quanto tem quase certeza do assassino...puft, aparece outro elemento que desmonta sua teoria e lá vai você continuar sua caminhada, ou voltar ao começo, de mãos vazias. Achei os personagens muito bem delineados, suas motivações e comportamentos  bastante envolventes. Escrita de mestre mesmo. Mas, devo confessar que ainda sou discípula/fã/admiradora de Conan Doyle e seu Sherlock Holmes.

Acho Holmes mais elegante, com uma arrogância que não causa repulsa, mas uma admiração profunda diante da confiança de quem sabe de seu potencial de brilhantismo. As paradas que dei em Cai o pano, com certeza não ocorreram nos livros de Doyle, assim como sei que esbocei muito menos sorrisos e me senti muito menos estapeada. Mas, pretendo ler os outros dois livros que vieram no box, e mais algum, se caírem em minhas mãos. 
 
Para quem gosta de literatura policial, ou mesmo quem gosta de um texto MUITO bem escrito, recomendo conhecer ou ler mais de Agatha Christie. Fiquei, inclusive, com vontade de ler uma biografia dela; se alguém puder/quiser me indicar, aceito sugestões, viu!


Um beijo e até mais! 

Nenhum comentário: