15 junho 2012

Resenha: Amante Revelado (o livro do Butch!)


Olá pessoas!

Hoje tem mais uma resenha da série Irmandade da Adaga Negra (\o/)...e, dessa vez vamos conversar sobre Amante Revelado!

"Butch. O cara que eu destetei desde a primeira aparição lá em Amante Sombrio".

Essa foi a primeira coisa que pensei quando peguei o livro. A segunda foi: como encarar?!

Cheia de receio e com os dois pés atrás (ok, não visualizem isso, apenas tomem como metáfora do meu exagero), eu fui com fé, minha gente, e, como ela não costuma falhar, esse livro foi uma surpresa: até agora é o meu favorito....disparado!

*nesse momento várias pessoas caem da cadeira, enquanto outras tremem o lábio inferior de indignação...rs*



A história nos conta um pouco sobre a vida do humano que foi admitido extra oficialmente na casa da Irmandade da Adaga Negra, mas que, de alguma forma, não sente como se fizesse, de fato, parte daquele mundo. Butch não tem a limitação da luz do sol mas tem inúmeras outras, o que faz com que os Irmãos sempre lhe deixem de fora da luta contra os redutores. Entretanto, é chegado o momento em que o destino de Butch falará mais forte. As consequências são perigosas, mas talvez algumas pessoas achem que vale à pena...Aqui também é retomada sua relação com a vampira Marissa, uma mulher que, assim como Butch, precisará fazer escolhas difíceis e arriscadas.

Gostei muito, muito, muito mesmo de Amante Revelado. Muito mais do que imaginei. No finalzinho já estava com pena de acabar e economizava as páginas, lendo bem lentamente. Teve emoção, tristeza, drama, cerimônia (amo!!!), tensão, pancadaria. E apesar de ser o livro do Butch, teve muito, muito, muito V.


"Prepara-se para mim agora. Use o que comprei para você. Seu cabelo deve estar preso e seu pescoço, livre". (p. 39. Vishous)

Vamos deixar claro: o fato de ter amado o livro não quer dizer que eu goste de Butch. Não gosto. Quer dizer, pra mim existem 2 Butchs

- um quando ele está com Marissa, e esse que detesto e quase quero vomitar cada vez que ele a chama de linda; 

- outro quando ele está com V., e aí é perfeito:


"[Butch] - V., sabe que amor você como se fosse meu irmão, não sabe?
 [V.] - Sei.
[Butch] - Alimente Marissa e eu quebro seu pescoço.

V esboçou um sorriso, que logo se fez completo. Um sorriso tão amplo que ele precisou cobrir as presas coma  parte de trás da mão que estava de luva". (p. 246-247)

Posso falar uma coisa? As meninas no twitter quase surtaram quando eu disse ser este meu livro favorito da Irmandade (era o do Rhage, mas, esse acaba de passar na frente, até agora!), mas, acontece que, para mim, Amante Revelado é praticamente um livro do V.! Tem tanto sobre ele e a história do Butch depende TANTO dele, que eu me pergunto: como não amar?!

Para mim, o ponto alto do livro é a amizade entre Butch e V., que, sinceramente, acho a coisa mais linda ever. O V. Fica meio confuso em relação aos sentimentos, mas talvez ele pense como a Angelina Jolie, que diz se apaixonar por pessoas e não por gêneros, enfim. Mas, o fato é que a relação deles me emociona muito. Assim como todas as crises existenciais do V., seu medo de enlouquecer, de perder a única coisa que lhe dá solidez na vida: sua sanidade. Acho a mente daquele cara (a da Ward, na verdade) extremanmente interessante e, para mim, V. é seu personagem mais rico. Alguém notou qual é o meu Irmão favorito? rs...

Outro destaque de Amante Revelado é que eu não tenhoa mais vontade alguma de pular a parte dos redutores. Sr. X se mostrou mais interessante do que eu poderia imaginar e Ômega, quem diria, começou a se configurar como vilão, de fato, no meu imaginário.

A cada livro e a cada resenha me dou conta do porque da minha simpatia pela Ward, e, dessa vez percebi que adoro a sensação de que ela está conversando com a gente. É como se eu ouvisse a voz dela contando as coisas, como se eu tivesse familiaridade não apenas com ela, mas com os irmãos. Quem leu o Guia, lembra daquela parte em que Ward “encontra” com eles? Pois é, minha sensação, depois de 4 livros é de que os conheço, eles existem; suas personalidade únicas, seus estilos super diferentes, o clima da Irmandade e a lealdade (que os redutores ODEIAM!me comovem e me encantam:


"Entre as fraquezas da Irmandade está uma lealdade paralisante, não é? Sim, uma fidelidade paralisante". (p. 49. Ômega).

"Ele morreria antes de nos entregar. Eu lhe garanto - engoliu a vodca e sentiu-a deslizar pela garganta. - Meu camarada é valente assim". (p.53. Vishous falando sobre Butch).

Se eu fosse vocês, correria agora pra ler Amante Revelado, com destaque especialíssimo para os capítulos 42 e 43. Quase morri!


O próximo livro da Irmandade é Amante Liberto...o livro do V. Podem imaginar a minha ansiedade?! Enquanto ela não vem, que tal compartilhar as impressões de vocês aqui no post? 

Um beijo e até mais! :)


P.S: Leia aqui as resenhas anteriores da Irmandade da Adaga Negra:


Amante Sombrio
Amante Eterno
Amante Desperto
Guia Oficial da Irmandade da Adaga Negra

Nenhum comentário: